Arquivo mensal: janeiro 2012

We keep moving

Aqui estamos, você e eu, debaixo da chuva vendo nosso passado
Nos divertindo através das brincadeiras de criança na chuva.
Éramos fortes o suficiente pra empurrar o sol pro lado
E fazíamos isso a qualquer momento.
Todas as gotas de chuva não eram maiores que nossos sorrisos
E nos movíamos como bem entendíamos
Como bailarinos dribladores motivados pela alegria inspiradora de nossos corações.

Eu me lembro claramente da sensação da água nos meus pés
E o único receio que eu tinha era de um relâmpago mais forte
Mas éramos fortes o suficiente pra entortar qualquer trovão
E obviamente eles jamais atingiriam o coração
Ainda que estivéssemos todo tempo com um imã ao lado dele.
E nos movíamos incondicionalmente na mesma direção
Como bailarinos viajantes coloridos motivados pela alegria inspiradora do próprio coração.

Ainda é fácil sentir como se eu estivesse com o cabelo molhado
E como é a sensação de gota a gota ficar completamente encharcado
Eramos fortes o suficiente pra conter tudo antes que tocasse o chão
E tentávamos isso sem receio de cair
Já que o volume de água no chão nunca era maior que no coração.
E nos movíamos sempre para o mais profundo
Como mergulhadores perfurantes corajosos motivados pela alegria inspiradora de nossos próprios corações.

E não há mais nada além daquela pancada de chuva nos esperando.
Obviamente nós sabemos como é ficar sob esse imenso cinza
Temos mentes fortes o suficiente pra criar qualquer cor nisso
Há sempre tanta imaginação, mas dessa vez não.
Já que a água parece muito gelada nessa época.
Mas movemos nossas cabeças sempre para o alto.
Como crianças recebendo a infância pelo olho e pela boca motivados pela essência inspiradora de nossos próprios corações.
Eu me lembro de alguns anos atrás, na minha rua
Quando eu ficava olhando pro céu esperando que chuva viesse só pra que eu pudesse brincar com ela.
E quando ela chegava tudo o que eu poderia fazer era ir até lá.
E é improvável.
Mas eu estava procurando.
Procurando pelo brilho do sol novo.
Hoje tudo tem a mesma cor.
E é improvável
Mas sinto como se estivesse procurando
Procurando pelo brilho na chuva.

Anúncios